Lançada a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Setor Coureiro-Calçadista


Em Rondônia, o Iteccro continua aguardando o apoio prometido

Os setores de couros e calçados do Brasil têm uma importância determinante na economia do país: integrada, a cadeia gera mais de 330 mil empregos e US$ 3,8 bilhões em exportações. Nesta segunda-feira (11) formou-se oficialmente um movimento que busca fortalecer e aprimorar todo o potencial destas indústrias, com o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Setor Coureiro-Calçadista, coordenada pelo deputado federal Lucas Redecker.

A atividade ocorreu em Novo Hamburgo (RS), com a presença de representantes políticos, setoriais e empresários. Presidente do Conselho Diretor do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Gilmar Harth destacou que uma frente deste gênero cria um diálogo facilitado sobre as demandas setoriais, que, neste caso, tratam de questões como desoneração da folha (buscando geração de empregos e competitividade), debate sobre a Lei Kandir e o Reintegra. Também esteve presente à solenidade o presidente executivo do CICB, José Fernando Bello.
Lucas Redecker enfatizou que todo o setor deve ter liberdade de comunicação com a recém-criada Frente Parlamentar, encaminhando seus pleitos e debatendo soluções. “Havíamos percebido uma ausência na organização de demandas do couro e do calçado dentro da agenda da Câmara, e esta Frente se criou para suprir este espaço. É importante que recebamos as pautas de vocês e possamos reverberar nos ministérios e na Câmara”, destacou.
No encontro, foi entregue ao deputado um pleito do setor e proposta uma agenda de encontros periódicos para o debate de pautas.

 

EM RONDÔNIA 

Em Rondônia, os componentes do ITECCRO – Instituto de Tecnologia do Couro e Calçados de Rondônia, uma Oscip – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, de direito privado e sem fins lucrativos, insiste há oito anos para contar com apoio para instalação de uma escola técnica com a finalidade de formar profissionais, até para trabalhar em indústrias do sul do País que já demonstraram interesse em montar unidades no Estado com a finalidade de promover o aproveitamento do couro. “Com o novo governo de Rondônia, nasceu nova esperança e estamos esperando o apoio prometido”,  destacou Willy Marques, um dos idealizadores do ITECCRO.

Fonte: Press@brazilianleather.com.br


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*