Investimento em máquinas e equipamentos impulsiona o agronegócio em Rondônia


O agronegócio brasileiro fechou 2019 responsável por 43,2% de tudo o que foi exportado pelo Brasil no último ano. Rondônia não fica atrás, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), tem investido em equipamentos e tecnologias para fomentar o setor e impulsionar a economia.

Para corrigir a acidez do solo e melhorar a qualidade da produção, o governo estadual atendeu mais de 920 famílias com o transporte de calcário fortalecendo a agricultura familiar no Estado.

Com o fundo Pró-Leite, a Seagri atendeu 170 produtores em mais de 22 municípios, recuperou as Usinas de Nitrogênio, uma em Porto Velho e outra em Ouro Preto do Oeste. Foram investidos na cadeia produtiva leiteira mais de R$ 9 milhões em contratação pessoal, pesquisa, tecnológica e equipamentos para os 52 municípios em Rondônia.

A produção leiteira de Rondônia encontra-se em  7º lugar no ranking de produção do país e em 1º lugar da região Norte, empregando diretamente 100 mil pessoas.

 

RRSHOW

A feira gerou um faturamento em vendas agroindustriais e artesanais no valor de R$ 428 mil, em 2019

Com um investimento de R$ 2,8 milhões, a Rondônia Rural Show Internacional, hoje, é a maior feira do agronegócio da região, sendo referência nacional e internacional quando se fala em agronegócios.

Na sua última edição, em maio de 2019, recebeu mais de 120 mil visitantes nos quatro dias de evento e bateu recordes de R$ 703 milhões em negócios fechados. A feira gerou um faturamento em vendas agroindustriais e artesanais no valor de R$ 428 mil.

 

CRÉDITO FUNDIÁRIO

O Programa Nacional de Crédito Fundiário – Terra Brasil possibilita que os trabalhadores, sem ou com pouca terra, adquiram um imóvel rural por meio de financiamiento.

Os recursos do programa também podem ser utilizados na melhoria da propriedade e produção. Outro benefício do programa é o incentivo à participação de jovens e mulheres em todo o processo de acesso à terra e a execução de projetos voltados para a conservação do meio ambiente.

Rondônia ficou em primeiro lugar em contrações de crédito em 2019 com liberação de R$16 milhões, com 364 propostas, 100 a mais do que o ano de 2018. “A Seagri busca a desburocratização, visando, assim, a diminuição do tempo de contratação com o objetivo primário de buscar a criação de uma ‘classe média’ no campo”, explica o coordenador da Unidade Técnica Estadual (UTE), Bruno Vinicíus de Souza Faustino.

Para participar do programa, é necessário ser trabalhador rural, com ou pouca terra, com idade entre 18 e 65 anos, com experiência de, no mínimo, cinco anos em atividades rurais nos últimos 15 anos.

Em 30 de dezembro de 2019, entrou em vigor a lei complementar 1.055 que instaura isenção parcial de taxas cartoriais para beneficiários do credito fundiário. O que facilitará um maior ingresso de famílias no programa, fomentando ainda mais esse setor da economia.

 

PAA

O Programa de Aquisição de Alimento (PAA), em 2019, atendeu os 52 municípios rondonienses. Por meio do PAA, o governo do Estado incentiva a comercialização e a diversificação da agricultura familiar, promovendo, assim, um complemento da renda destes pequenos agricultores e, como consequência, o fomento à economia regional.

 

AFTOSA

Rondônia é o terceiro estado do Brasil a se tornar livre de aftosa sem vacinação

Em 2019 a vacinação contra a Febre Aftosa foi suspensa em Rondônia, com isso, o Estado junta-se ao Paraná e a Santa Catarina como os únicos do país onde não há vacinação dos rebanhos bovinos contra a doença.

A retirada da vacina permite o avanço em busca de novas parcerias comerciais. Rondônia possui cerca de 14 milhões de bovinos e bubalinos, sendo o sexto maior rebanho nacional. O gado rondoniense, chamado “boi verde”, possui qualidade internacional e é exportado para mais de 40 países.

Fonte: Texto: Yraciara Alves

Fotos: Daiane Mendonça, Frank Nery e Nilson Santos

Secom – Governo de Rondônia


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*