Atuação de Ismael Crispin garante a defesa dos cidadãos rondonienses na luta contra práticas abusivas


Em Ariquemes, parlamentar afirma que enfrentamento da CPI é legítimo

Em um auditório lotado de consumidores de energia elétrica insatisfeitos com irregularidades e práticas abusivas praticadas pela empresa Energisa, na Associação Comercial e Industrial de Ariquemes (ACIA) na noite de segunda-feira (2), o deputado e vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Ismael Crispin (PSB), afirmou que está defendendo os interesses de todos os cidadãos rondonienses, contra os excessos cometidos pela Energisa.

“O nosso enfrentamento é legítimo! Não estamos aqui para se opor ao que a Lei determina ou permite. Todas as ações da Energisa que estiverem dentro da legalidade serão respeitadas. Agora tirando a questão legal, todo tipo de abuso que for verificado pela CPI será apurado e as providências cabíveis serão tomadas em prol do progresso do nosso Estado”, enfatizou Ismael Crispin.

O parlamentar ressaltou ainda, que o setor energético de Rondônia vive um momento de transição, uma vez que passou da iniciativa pública para a privada. “A visão de um setor é completamente diferente do outro, e infelizmente, nesse contexto os maiores prejudicados são aqueles que estão no meio de tudo isso, ou seja, nós, os consumidores”, observou.

Após diversas reuniões da CPI e audiências públicas, o deputado constatou que muitas necessidades dos rondonienses estão ficando comprometidas. “O cidadão precisa escolher se compra comida ou se paga a energia. Se compra remédio para um filho doente, ou paga a energia. É por isso que estamos aqui, para defender os consumidores de Rondônia. Há quem torça contra a CPI, mas nós estamos aqui para defender o cidadão de bem e garantir que as famílias tenham condições de permanecer no nosso Estado e vamos até as últimas circunstâncias, se necessário for”, finalizou o vice-presidente da CPI da Energisa.

Texto: Laila Moraes-Decom-ALE/RO

Fotos: Marcos Figueira-Decom-ALE/RO


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*